Mostrar mensagens com a etiqueta marmita. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta marmita. Mostrar todas as mensagens

Pescada na minha marmita

"Não sobrecarregue o hoje com os arrependimentos de ontem, nem o estrague com os problemas de amanhã." 
 Max Lucado


Desculpem, tenho estado ausente... poderia encontrar mil e uma desculpas mas não o irei fazer!

Ontem ao prepara a minha marmita decidi que tinha de fazer um esforço (eu estou a dizer esforço, não estou a dizer sacrifico) e fotografar a minha marmita de hoje, já que o cheirinho inundava as minhas narinas.

Hoje leve para o meu almoço, para além da salada e da frutinha, pescada no forno.

A receita não foi extraída dos meus muitos livros, preguicei e não me apeteceu!

mas com:
  • Pescada (duas postas, para que sobre para outra refeição)
  • batatas de olho de perdiz (três)
  • alho francês (apenas dois dedos da parte branca)
  • cebola (uma)
  • courgette (1/2)
  • azeite
  • 125ml de natas
  • sal
  • louro (uma folhinha)
fiz assim:
  1. Cortei em rodelas finas a cebola, a corgette, o alho e o alho francês. Juntei uma pitada de sal e azeite e levei ao lume até alourar
  2. Cozi a pescada, juntamente com as batatas e um pouco de sal
  3. Quando as batatas e a pescada já estavam cozidas escorri a água e parti as batatas em cubinhos. Libertei a pescada das espinhas.
  4. num tabuleiro coloquei as batas, a pescada em pedaços e, por cima o preparado resultante do ponto um
  5. reguei com o pacote de natas e levei ao forno
  6. o cheiro é delicioso...
Acho que a minha marmita via estar de chorar por mais (mas não posso... é que logo tenho Pilates Clinico e não convêm ir de barriguita cheia J J JJ J J




frango, na minha marmita





Frango, na minha marmita

Ando sem tempo para o que quer que seja por isso, ontem à noite, temperei uma perna de frango para poder levar amanhã na minha marmita. Aqui fica a forma como fiz e também o video que podem ver, acima.
Espero que gostem

ingredientes
  • 1 coxa de frango
  • 2 dentes de alho muito picado
  • 2 rodelas de limão
  • 1 raminho de salsa
  • 1 colher de sobremesa de mel
  • sal
  • pimenta
  • 1 colher de chá de margarina
  • 1 colher de sopa de azeite




preparação
  1. deixei temperado de um dia para o outro com: alho, limão, salsa, pimenta e sal
  2. coloquei no tacho, com a margarina e o azeite e deixei em lume muito baixinho (não tapei totalmente o tacho)
  3. quando estava quase pronto juntei o mel e deixei a apurar um pouco mais
acho que a minha marmita vai ser deliciosa, basta sentir o cheirinho!!

Tarte de cogumelos com coentros

Eunice Munoz recita Eugénio de Andrade


tarte de cogumelos e coentros


ingredientes

uma base de massa quebrada
coentros a gosto
1 cebola
cogumelos frescos fateados
4 ovos
200ml de natas frescas
sal
azeite

preparação

cobrir a forma com a massa quebrada e picar a massa com um garfo.

Num tacho colocar um pouco de azeite e entalar a cebola cortada em finas meias luas. Juntar os cogumelos, fatiados e deixar cozinhar ligeiramente.
Retirar o preparado do lume, juntar os ovos batidos com as natas, sal e coentros. Colocar o preparado dentro da forma, previamente forrada com a massa quebrada e levar ao forno.
Cortar em fatias e levar, por exemplo, na marmita com uma salada a acompanhar

a torta de bacalhau da Zita

Foi necessário o desafio da Moira para me estrear nas tortas salgadas, e assim ir até ao seu aniversário
A torta que escolhi saboreei-a talvez há três anos e desde aí tornou-se quase uma exigência que faço à Zita ...

Esta torta, que pode ser acompanhada de molho de tomate, fica muito bem nas mesas de aniversário e não menos bem numa marmita (... é assim que vai ser amanhã!)

Depois  da minha primeira torta doce aqui está a minha primeira torta salgada!



a torta de bacalhau da Zita



Ingredientes:

500 g de bacalhau
6 ovos
150 g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
5 dl de leite
1 cebola grande
0,5 dl de azeite
Sal q.b.



Preparação:
Coze-se o bacalhau em leite e deixa-se arrefecer um pouco. Escorre-se, reservando o leite e retira-se as peles e espinhas e desfia-se bastante bem. Num tacho, deita-se o azeite e a cebola picada finamente e deixa-se alourar levemente sobre lume brando. Acrescenta-se o bacalhau picadinho e mexe-se até estar bem envolvido.
Junta-se a pouco e pouco o leite onde cozeu o bacalhau, a farinha e mexe-se até obter um creme grosso, acrescentando mais algum leite, se necessário.
Retira-se do lume e deixa-se esfriar um pouco, adicionando cuidadosamente as gemas desfeitas e o fermento. Volta ao lume até engrossar.
Tira-se do lume; batem-se as claras em castelo e acrescentam-se à massa, rectificando-se o sal, se necessário.
Forra-se um tabuleiro com papel vegetal e unta-se bem com manteiga. Deita-se o preparado no tabuleiro e leva-se a cozer em forno médio até alourar (aproximadamente 45 m, mas convém ir espreitando o forno). Verifica-se se está cozido, espetando um palito que deve sair limpo.
Logo que esteja pronto, desenforma-se sobre um pano e enrola-se como se faz com as tortas e pode servir-se acompanhado com qualquer molho.

Sugestão da Zita: Fica bem com molho de tomate.


Omelete com túberas - uma marmita diferente

Sorridente, aproximou-se com um embrulho em papel de alumínio
- Lembra-se? - questionou-me
Ao abrir o embrulhinho o meu ar iluminou-se! Na verdade, tínhamos falado nas túberas, enquanto a Lúcia descrevia, com prazer,  o  seu método de apanha e as suas refeições em casa dos pais, no Alentejo.
Agora, eu tinha ali uma uma pequena preciosidade e só a poderia saborear, seguindo à risca a simples receita dos pais da minha colega.
Transportei o embrulhinho até casa. Lavei as túberas, descasquei-as e passeias por um pouco de azeite depois juntei-as a dois ovos batidos e adicionei um pouco de sal.
A minha marmita ficou muito diferente no dia seguinte.
E sim, trinquei alguns grãozinhos enquanto marmitava na secretária J
Obrigada por esta experiência gastronómica J






galinha com laranjas

Cansada,  abri o meu primeiro livro de cozinha. O Pantagruel foi-me carinhosamente oferecido pelos meus pais. Gosto de reler a dedicatória desenhada pelo punho do meu pai, onde se adivinha o ditado, insistentemente sussurrado pela minha mãe... ...

Para hoje escolhi:

Galinha com laranjas




ingredientes

  • 1 galinha (utilizei pernas de frango)
  • 50g de toucinho (utilizei bacon)
  • 1 cebola às rodelas
  • 1 alho
  • 1 colher de sopa de banha (utilizei menos)
  • 1 cálice de vinho do porto
  • 1 colher de manteiga (utilizei uma noz de margarina)
  • 2 dl de água
  • salsa
  • 2 laranjas (sumo)
  • batatinhas e cenouras cozidas
  • fatias de miolo de pão (não utilizei)
  • qb sal
  • qb pimenta
preparação
  1. aquecem.se num tacho de barro (não tinha), o toucinho, a cebola. o alho, a banha e uma colher de manteiga
  2. coloca-se, dentro do tacho, a galinha para dourar, junta-se sal e pimenta
  3. rega-se com os 2 dls de água e tapa-se o tacho deixando estufar em lume brando, voltando-se de quando em vez
  4. quando a carne está tenra adiciona-se o vinho e dá-se uma fervura
  5. retira-se a galinha do tacho e, com a varinha mágica, passa-se o molho 
  6. junta-se o sumo de laranja para ligar o molho e volta-se a colocar o frango dentro do tacho
  7. serve-se numa travessa aquecida

Acompanhamento:
Utilizadando o processador de alimentos cortei rodelas de batas com 2,4mm, e também fiz o mesmo com as cenouras. Cozi as batatas e as cenouras ao vapor e polvilhei com salsa


Bolinhos de linguiça e milho


Tinha visto a minha dona fazer uns fofos de bacon para a merenda de duas amigas minhas, a Mafalda e a Patricia, por isso, sabendo que elas gostaram muito e que vinham visitar-me, decidi fazer uma outra variante: bolinhos de linguiça e milho J.

Esta receita, que fiz para as minhas amigas levarem na marmita, foi retirada da teleculinária nº 1698, de Outubro de 2011.

Espero que também gostem JJ

Bolinhos de linguiça e milho

ingredientes:
  • 250g de farinha
  • 150g de linguiça
  • 150g de milho de lata, escorrido 
  • 50g de azeitonas pretas, em rodelas
  • 1 colher de chá de fermento em pó
  • 2 ovos
  • 1,5 dl de leite
  • 1 dl de óleo
  • 1 colher de chá de orégãos (ou salsa picada) - fiz com orégãos
  • margarina para untar




Preparação:

  1. Ligue o forno a 180ºC e barre pequenas formas com margarina.
  2. Corte a linguiça em pedacinhos
  3. Numa tigela, bata os ovos com o óleo. Junte o leite, a farinha e o fermento e bata bem
  4. Adicione a linguiça, o milho, escorrido, as rodelas de azeite e os orégãos (ou salsa) e misture muito bem
  5. Divida o preparado anterior pelas formas e leve ao forno por 20minutos (verifique se estão cozidos, retire, desenforme e sirva mornos ou frios.
  6. Pode ser acompanhado por uma salada 

Um sabor 2012 num frango com laranja e vinagre balsâmico

O Cinco Quartos de Laranja lançou-me mais um desafio e eu não poderia recusar.
Pensei nos ingredientes  do Sabor do Ano 2012 e o frango confeccionado por Sarah Carey foi a minha escolha. 
O engraçado é que também a Larajinha já tinha feito, a receita que levo amanhã na minha marmita!


Frango com laranja e vinagre Balsâmico




ingredientes


  • 4 Coxas de frango
  • sal
  • pimenta
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 laranja cortada aos gomos (com casca)
  • 2 colheres de vinagre Balsâmico
Preparação


  1. Temperar o frango com sal e pimenta
  2. colocar uma frigideira ao lume com o azeite;
  3. Quando o azeite estiver quente colocar as coxas com a pele voltada para baixo
  4. Deixar tostar e depois retirar, escorrer o molho da frigideira
  5. Juntar os quartos de laranja à ingredientes da frigideira e colocar o frango com a pele para cima, levar ao lume por instante 
  6. Dar uma "entaladela", ainda na frigideira, e passar para o forno
  7. Quando concluído, mais ou menos 15minutos, retirar o frango para um prato.
  8. Levar o recipiente, que esteve no forno, ao lume, adiccionar duas colheres de vinagre balsâmico, ao molho que ficou na frigideira (se entenderem juntar mais um pouco de sumo de laranja e uma colher de cháa de margarina). Deixar reduzir
  9. Juntar o frango a este  molho e servir
Gostei MUITO

Nota 1: Está aqui  o resultado deste desafio
Nota 2: No Facebook está aqui

Robalo assado com legumes



Robalo Assado com legumes


ingredientes

  • 4 batatas
  • 4 robalos
  • 1 limão (sumo)
  • 1 beringela
  • 2 tomates
  • 4dentes de alho
  • 1 cebola roxa
  • 1 dl de vinho branco
  • sal
  • pimenta
  • oregãos secos
  • salsa (coloquei coentros)
Preparação
  1. Tempere os robalos, por dentro e por fora, com sumo de limão e sal.
  2. Coloque algumas rodelas de cebola no fundo do pirex e disponha os robalos por cima
  3. à volta coloque as rodelas de batata, beringela e tomate. 
  4. Coloque os alhos picados os oregãos e os coentros, bem como a restante cebola, por cima dos robalos
  5. regue com o vinho branco e o azeite e leve a assar
  6. Corrija o sal se necessário 
Fez uma óptima refeição e ainda deu para a marmita!

fonte de inspiração:: Mulher Moderna nº 35 Abril 2012




O esparguete à Bernardo

Acho que vai ser assim que este esparguete vai ser conhecido cá em casa!
Sim, esta marmita tem sugestão de “Chef” Bernardo, mas este amigo aprendeu a sua confecção com o  Chakall!

Quando a minha amiga Lena vem cá é sempre um excelente motivo para um cafezinho e para colocar a conversa em dia, conversa boa nunca se esgota. 

Desta vez juntou-se a nós o Bernardo. E, no meio de muita risada, e de assuntos mais sérios, surgiu a culinária, com os inevitáveis comentários à volta de uma foto sua, de turbante!!

O Bernardo tem uma admiração acentuada pelo Chakall  e perante o meu ar reticente resolveu, de imediato, dar uma visão de quem já teve oportunidade de privar com o cozinheiro e de começar a descobrir a pessoa que ele é. E...não demorou muito a receber um mail com uma das receitas faladas neste encontro de amigos.

A receita é muito simples, económica e com um  resultado muito interessante.

Aqui fica este apontamento, conseguido apenas esta semana dado que só agora duas situações que levaram à inevitabilidade da confecção desta marmita: uma sobra de esparguete e um resto de broa de milho.

esparguete à Bernardo

ingredientes:
  • esparguete (como vos disse aproveitei o que sobrou de uma refeição e que tinha sido cozido em água abundante, com uma cebola, coentros e cravinho - e onde tinha adicionado uma noz de margarina)
  • Broa de milho (aproveitei um resto de broa piquei-a com alho fresco e fritei-a em azeite)
  • queijo chèvre
  • nozes picadas

Preparação:

como já estão a antever. a preparação é super simples:
  1. Num ralador/picador e reduz-se a broa a granulos, juntamente com dentes de alho. 
  2. Leva-se ao lume, com um pouco de azeite, para fritar
  3. ao esparguete junta-se a broa, o queijo e as nozes e...
  4. mistura-se tudo!
É francamente agradável esta marmita crocante.

ObrigadaJ



A minha marmita e Julie Child

O que é que tem que ver Julie Child com a minha marmita?
Na verdade apenas um dos ingredientes: o ovo!
A Ana apresentou-me a uma cozinheira que desconheci-a, Julie Child. A primeira coisa que fiz foi fazer uma pesquisa e na verdade fiquei fascinada logo no primeiro video:

 

Em casa tinha um resto de comida e uma marmita para preparar então...

Ingredientes:

  • um sobra  de carne
  • ovos
  • azeite
  • alhos
  • coentros
  • sal
  • leite

Preparação

  1. Desfiar a carne e reservar
  2. Num prato, juntar os ovos, os coentros picados e o sal, bater tudo muito bem (poderá juntar uma gota de leite)
  3. Numa frigideira colocar o azeite com os alhos a aquecer e juntar  os ingredientes misturados em 2
  4. Deixar passar voltando a meio
Eu acompanhei com pimento vermelho e couve flor (como gosto destes alimentos sem serem cozinhados, apenas os polvilhei com um pouco de coentros)


Risotto de limão e hortelã, para a festa

2010_09_13 - o Mel e a mãe, Bia
- Descobri esta receita, e não poderia deixar de trazer para a nossa festa! - disse-me o Mel relembrando-me que o dia do primeiro  aniversário deste blog está quase aí.

O cheirinho do prato que ele tinha feito, era tão agradável que não consegui evitar, semicerrei os olhos, enquanto retinha todo o aroma.

- Que achas do meu risotto?- continuou, olhando impaciente para mim 

Sem saber muito bem como, enquanto olhava para aqueles olhinhos doces e redondos, o meu pensamento voou até  às minhas férias. Vi a gata vadia que todas as manhãs me pedia comida e o modo insistente e meigo como o fazia. Lembro-me, ainda, como ela, a Bia, nos levou até juntos dos dois filhotes e como, mais tarde, decidimos que nenhum deles poderia ficar na rua. Como família não se separa, eu tive o privilégio de  ficar com o Mel e a minha prima Isabel ficou com a Bia e a mana do Mel, a Cléo.

- Então?! Gostaste ou não?!  Olha que a receita dizia, num determinado ponto, "risotto é um trabalho de amor"... ... -  disse ele colando as patinhas nas minhas pernas, obrigando-me a olhá-lo, agradecida.

Claro que eu tinha gostado, e de tal maneira que me antecipei à festa e tirei um pouco para levar na marmita.

_____

Se ainda não participou veja as regras aqui e apareça, pelo convívio saudável.

_____


Risotto de limão e hortelã

ingredientes
  • sal
  • 6 copos de água
  • 3 colheres de sopa azeite
  • 1 colher de sopa de manteiga (não coloquei)
  • 1 cebola picada
  • 2 chávenas de arroz
  • 1 chávena de vinho branco
  • 1 a 2 limões (o que for suficiente para uma colher de sopa de raspa de limão)
  • 1 colher de sopa de hortelã picada
  • qb pimenta
  • pinhões torrados (não coloquei)
  • queijo parmesão (não coloquei)
Preparação:
  1. colocar a água ao lume com o sal, deixar ferver e reservar tapado
  2. num tacho anti aderente. colocar a cebola e o azeite e leve ao lume até a cebola ficar translucida;
  3. adicionar o risotto e mexer sempre, até o risotto começar a ficar alourado 
  4. adicione o vinho branco e mexa até que este fique evaporado
  5. misturar o sumo do limão mexendo bem e deixando absorver
  6. Adicionar aos poucos a água com sal, mexendo sempre e deixando o risotto absorver a água e ficar cremoso e cozido (todo o processo deve levar mais ou menos 30 mn, risotto é um trabalho de amor)
  7.  polvilhar com a raspa de limão e hortelã picada 
Depois, vai-se verificando se tudo está pronto e, quando estiver no ponto,  poder-se-á servir com peixe, cordeiro, marisco ou...


P.S.:
Esta receita já foi para a cozinha do:


Salmão com legumes a colorir a marmita

A Ana sugeriu Torsk para a marmita, eu, sinceramente, não sei se temos aquela espécie de peixe em Portugal - não me lembro de ter visto. Mas, isso não me iria afastar da receita que ne pareceu  muito saudável e... ...partilho convosco o meu delicioso almoço, com legumes diferentes dos da Ana


Ingredientes

  • 2  lombos de salmão (comprei com pele e depois tirei)
  • 1/2 pimento amarelo;
  • 1/2 pimento vermelho
  • 10 couves de Bruxelas, frescas
  • 6 cebolas das pequeninas
  • 6 a 10 tomates  tipo cereja
  • 2 dentes de alho
  • tomilho fresco
  • 1/2 cebola roxa
  • azeite
  • sal 
Preparação
  1. Num tabuleiro  de pirex colocar as couves de Bruxelas, as cebolas, o pimento amarelo cortado aos cubos e o tomate, temperar com sal (o meu tinha um toque de oregãos). Regar com azeite e levar ao forno
  2. Picar (por exemplo no 123) o pimento vermelho, a cebola roxa e os alhos  e cobrir, o salmão até formar uma pasta e colocá-la por cima do salmão
  3. Encontrar uma cama nos legumes que estão no forno e colocar os lombos de salmão, cobertos com a pasta de pimento vermelho  e os alhos (colocar tomilho fresco) e colocar no forno.
  4. Rectificar os temperos e colocar nas marmitas
Depois de assado  servir, neste caso, as duas marmitas
    Bom Apetite! 

    Burritos - para mim estranhos

    "Podem ser estranhas ou assustadoras mas são nossos vizinhos neste planeta e foi-lhes dado valor para connosco habitarem"
    disse  A Rocha

    Já aqui falei d´A Rocha quando vos apresentei uns deliciosos biscoitos,  hoje falo dela porque foi através desta ONG  que recebi um video que quero partilhar convosco.



    ✌(◕‿-)✌ 

    O que há de semelhante entre o video que acabaram de ver os burritos que o Arco Iris na Cozinha  sugeriu que eu confeccionasse?
    A raridade!!
    A raridade deste tipo de comida cá em casa!!!
    Confesso que fiquei apreensiva quando a Miss B  simpaticamente me sugeriu esta receita. Interroguei-me  ao lê-la, sobretudo porque tentei encontrar um elo entre o titulo e o conteúdo (decerto que a minha mãe não aprovaria esta comida como saudável e que encontrou outras formas imaginativas para me fazer comer..).
    Mas, mãos à obra!
    desafio estava simpaticamente lançado  e eu não podia nem queria desistir. 


    Se fiz alterações?! Claro que fiz JJ
    1. O meu estômago não gosta muito de tabasco, portanto este foi um ingrediente que não utilizei. 
    2. Também não coloquei pimenta
    3. Utilizei feijão seco, demolhado de um dia para o outro e cozido com uma cebola  (que retirei).
    4. Quando abri o frigorífico vi que já não tinha a caixinha de bacon L, já era demasiado tarde para voltar à rua e por isto substitui o bacon por chouriço de carne, de Évora.

    E devo dizer que o resultado final foi a minha marmita de hoje J
    Obrigada Miss B, pelo desafio. Esta receita trouxe um nova cor à minha cozinhaJ


    Couve-flor salteada com camarão

    Como sabem participei no "Convidei para Jantar", que a Ana lançou. Acho esta ideia e a sua dinâmica muito interessantes e enriquecedoras, por isso tenho seguido, aqui e ali, as conversas entre os convidados e os blogs hospitaleiros. Foi ao ir ler a homenageante história da Su  que o meu olhar se deteve no desafio do seu aniversário.
    O Suvelle Cuisine nasceu, praticamente ao mesmo tempo que O Bolo da Tia Rosa e, desde então tenho recebido, no meu mail, todas as participações da Su, foi por isso uma agradável retrospectiva a forma como ela lançou este desafio.
    Embora não seja comentadora do seu trabalho, uma mão deve contar para as vezes que ali deixei a minha opinião, não podia deixar escapar esta forma saudável de participar e que mais não é do que a continuação da sua maneira de estar na blogoesfera.
    Assim decidi sentir que o desafio também me era dirigido e, com prazer, decidi levar à festa "couve-flor salteada com camarão" (só espero que ela goste, eu fi-la com muito prazerJ

    Aqui fica a receita  que pode ser servida quente ou fria, a opção depende da altura do ano. 

    Ingredientes:
    • 600g de couve-flor;
    • 1 dente de alho;
    • 150g de miolo de camarão
    • 1 pimento de conserva (eu utilizei pimento vermelho fresco)
    • azeite
    • 1 ramo de coentros
    • sal
    • pimenta

    Preparação:

    1. Separe a couve-flor em raminhos e lave-os
    2. colocar um tacho ao lume com água e sal e, quando a água estiver a ferver, colocar dentro os raminhos de couve.
    3. Laminar o dente de alho, cortar o camarão, e cortar também o pimento (aos cubinhos), colocar tudo numa frigideira para refogar um pouco
    4. Quando a couve-flor estiver cozida juntar ao refogado para saltear
    5. Misturar tudo e colocar num recipiente
    6. Polvilhar com coentros e envolver tudo.
    Fonte da receita: 
    Legumes e Vegetais, colecção aromas

    Fofos de bacon

    É tão bom ver a geração seguinte, deixar a primeira fase da faculdade e iniciar-se no mercado de trabalho JJJJ
    Mas... e a merenda?
    Na receita original, esta receita é feita com carne picada. Este fofos foram feitos com bacon!

    Fofos de bacon

    ingredientes:

    - 300g de carne picada (fiz com bacon);
    - 250g de farinha;
    - 1 dente de alho;
    - 2 ovos;
    - 2 colheres de sopa de azeite;
    - 1 dl de óleo;
    - 1 colher de cháa de fermento em pó;
    - 1 raminho de salsa picada;
    - q.b. sal;
    - q.b. pimenta
    - margarina, para untar as forminhas

    Preparação:
    1. Descarcar o alho, picar e colocar no tacho, juntar o azeite e levar a aquecer ao lume. Adicionar o bacon e mexer de vez em quando até tomar o gosto;
    2. Ligar o forno, a 180º, e barrar as forminhas com margarina;
    3. Num liquidificador, deitar os ovos, a farinha e o fermento. Ligar até ficar numa massa lisa;
    4. Deitar a mistura, obtida em 3, numa tijela. Juntar o bacon e a salsa. Envolver tudo muito bem.
    5. Distribuir o preparado pelas forminhas e levar ao forno durante 20 minutos, aproximadanete
    estavam a sair do forno, quando vieram buscar.
    JJ

    Fonte: Teleculinária nº 72, Setembro de 2011

    Biscoitos de Alfarroba e amêndoa, para celebrar o 3

    Neste mundo de corre-corre fazemos tudo em três  tempos e, a maior parte das vezes, tratamos as oportunidades que nos são oferecidas às três pancadas… acho que temos aqui a oportunidade para pararmos bebermos um chá e reflectirmos, enquanto comemos estes biscoitos…

    Depois de ver o post da Laranjinha, parei no convite da Margarida… e fiz o que faço sempre: olhei à volta para ver quem poderia participar em tão merecida festa… desafiei a Adriana... eu estava demasiado absorvida com outras coisas, não pensava participar, o que não significa que não goste de ver os outros a divertirem-se. Só que o Figo Lampo  faz parte dos três “blogTOP” que seguia, muito antes de, timidamente, criar este espacinho e de me aventurar na descoberta.

    Truz, truz, truz… chamava-me este desafio…. abri, outra vez, o convite… fiquei a relê-lo… e, em off, brinquei com a Margarida referindo-lhe que ela estava a antever a festa em 30 anos… o  ditado popular que conheço  diz  “33 foi a conta que Deus fez” – mencionando o tempo que o Seu filho esteve previsivelmente na Terra.  Esta discrepância não nos afasta do número três… faz-nos até antever uma profundidade nos nossos relacionamentos!

    Os meus pensamentos continuavam a saltitar... reparei que o que fazia a Margarida celebrar o três eram tudo Dádivas. E, na verdade eu poderia ir buscar o ditado por ela mencionado e falar sobre o Dador e a sua  Triunidade. No entanto, lembrei-me das três coisas que hão-de perdurar: a , a esperança  e o Amor… e realçar aquela que é a principal. O Amor

    Bem sei que estamos sempre num corre-corre sem fim, repito. Mas, a forma como a Margarida lançou este convite leva-me a retribuir com a sugestão que paremos todos para tomar um chá com as  pessoas  que há muito temos na lista…  não fiquemos com aquela sensação tão densamente transmitida no diálogo de Chico Buarque e Maria Bethânia
    Aqui fica o meu terceiro post sob o Tag “bolinhos e bolachas”, sim é mesmo verdade! J
    1. "Bolachas de manteiga e amêndoa"
    2. Biscoitos d’A Rocha    
    E este é o terceiro JJ
    Coincidência?! Não, eu não acredito em coincidências J
    Ingredientes:
    • 200g de farinha de trigo
    • 50 g de farinha de alfarroba
    • 50 g de amêndoa moída
    • 100g de açúcar
    • 100g de manteiga
    • 1 ovo pequeno + 1 clara
    • 1 colher de chá de fermento em pó
    • 100 g de amêndoa lascada para pôr por cima dos biscoitos
    Preparação
    Colocar todos os ingredientes numa taça e misturar bem, com a ajuda de uma batedeira, ou uma colher de pau, até a massa ficar moldável.
    Tender pequenas bolinhas, achatá-las ligeiramente e passar a parte de cima das mesmas por amêndoa lascada. Dispor num tabuleiro forrado de papel vegetal. Levar ao forno a cozer durante 10 minutos a 180º.
    Nota1: Estes biscoitos, inspirados na Tertúlia dos Sabores,  que faz parte dos meus  tais “blogTOP", têm sido um excelente pretexto para parar o carro, estacionar e saborear um café ou chá com vários amigos.

    Nota 2: Não é que também já os vi na Intrusa?!

    Biscoitos d'A Rocha

    Na receita original estes biscoitos chamam-se “Biscoitos da Helen”. Mas, para mim, se os designasse assim, a minha referência ia até Gales e ficavam, sorridentemente, ligados a uma amiga minha. Por isto estes biscoitos ficam aqui designados porbiscoitos d’A Rocha”.
    No entanto, não quero retirar a autoria à voluntária Helen Baker que levou esta  receita de Inglaterra até à Cruzinha, “trazendo  um colorido diferente à vida do Centro”, “acrescentando novos desafios” de “experiências transculturais”,  num dia em que, n’ ARocha, teve de cuidar dos miúdos entre os 6 e os 9 anos,  .
      aqui falei de reacções químicas na cozinha e ao ler, na página 70 do livro de culinária “Sabores com História e histórias com sabor”, editado pel’ A Rocha, reparo que esta receita também fez a alegria da pequenada pela espectacularidade que causou, quando começou a crescer rapidamente na panela.
    Mas, estou aqui a falar d’ARocha, dos biscoitos  e “das” Helen, de uma maneira ou de outra ambas têm afinidades com A Rocha,  e não sei se algum de vós conhece esta ONG que nasceu em Portugal  mas que, neste momento, está espalhada pelos quatro cantos do mundo...
    É que, também temos de estar orgulhosos porque, “embora” A Rocha tenha nascido aqui   teve, no corrente ano, um projecto seleccionado, entre mais de 50 mil, e foi reconhecida, pela União Europeia, como uma  das 10 melhores organizações no âmbito do voluntariado ambiental.
    Enquanto saboreamos estes biscoitos sugeria que cada um de nós pensasse como pode conhecer de perto  A Rocha e, já que as férias se aproximam e, quem sabe, não podemos agarrar na máquina fotográfica e ir até lá fotografar pássaros, fazer voluntariado ou simplesmente conhecer a área  onde desenvolvem o seu trabalho?!  
    Só mais uma informação, apetitosa….  diz, quem já saboreou, que a Paula Banza tem um mão muito especial para a cozinha e a sua fama já voou, de boca em boca, para os quatro cantos do mundo .
    Para já começar vejam  algumas fotos do local, aqui

     



    Ingredientes
    • 1 Chávena de farinha sem fermento
    • 1 Chávena de coco ralado
    • 1 Chávena de flocos de aveia
    • ½ Chávena de açúcar amarelo
    • 1 chávena de frutos secos aos bocadinhos (nozes, amêndoas, passas, figos, cerejas cristalizadas, amêndoas, caju, etc)
    • 1 pitada de sal
    • 75g de manteiga ou margarina
    • 3 colheres de sopa de mel
    • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
    • 1 ovo (na receita original não tem)

    Preparação

    Coloque os ingredientes secos e as frutas numa tigela, misture.

    Numa panela leve a manteiga com o mel ao lume, até ferver.
    Quando começar a levantar fervera, junte o bicarbonato de sódio e quando a  mistura começar a “subir” retire do lume. Deite na tigela e mexa até incorporar todos os ingredientes. Faça bolinhas achatadas e coloque-as num tabuleiro polvilhado de farinha.
    Vão ao forno durante 10minutos (ou até estarem lourinhas) – não devem cozer demais.
    Retirar do tabuleiro, ainda quente

    Tarte de frango assado

    Quando o domingo chega nem sempre há possibilidade de conciliar o dia com a cozinha, por isso o cheirinho da churrasqueira, que fica por perto, faz com que a decisão seja um almoço de frango assado. Como há sempre sobras, que não se devem deitar fora, eis aqui o que fiz com o peito de frango que ninguém comeu naquele almoço:

    ingredientes:
    • 1 base de massa quebrada
    • restos de frango assado;
    • pimento vermelho;
    • 1 latinha pequena de cogumelos laminados;
    • uma cebola;
    • 1 dente de alho;
    • um pacote pequeno de molho béchamel;
    • 4 ovos;
    • qb sal;
    • especiarias, a gosto
    Preparação:

    Desfia-se o frango e reserva-se.
    Numa frigideira aloira-se,  muito ligeiramente, num pouco de azeite, a cebola com o dente de alho picado.
    Mistura-se o molho béchamel com os ovos, a cebola, as especiarias e os restantes ingredientes.
    Forra-se uma forma de tarte com a base de massa quebrada e pica-se a massa com um garfo.
    Coloca-se o preparado em cima da massa e leva-se a tarteira ao forno.
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...