Creme de poejo


A Lena tem uns olhos claros que riem mais do que o seu sempre largo e franco sorriso, é assim que eu sempre a visualizo.
Há ainda uma outra particularidade: a Lena e eu fazemos anos no mesmo dia, por norma é sempre ela que se lembra primeiro e dá-me os parabéns!
Agora vou passar a referenciar a Lena também por esta maravilhosa sopa que se faz em três tempos e que é verdadeiramente deliciosa.

Estávamos a conversar sobre poejo quando a Lena digitou:

- Com poejo só conheço sopa…
- Qual?!
- 3 cenouras, 3 courgettes, um ramo de poejo
- Só isso??
- Podes também juntar ervas aromáticas (tomilho, orégãos), mas não muitas para que o sabor do poejo prevaleça.
- ok… acho que vou experimentar e depois digo-te J
- Se achares que ficou muito grossa podes ainda acrescentar leite magro

Não acrescentei leite, nem especiarias. Mas que, esta sopa,  ficou uma autêntica delícia, lá isso ficou J
E… o prometido é devido…

Aqui estou eu, Lena, a dizer-te o resultado (a ti e a meio mundo - ih ih ih)!

Obrigada , pela receita J, devolvo-te um largo sorriso e... como sei que gostas de cantar aqui fica um pequena lembrança, espero que gostes.

P.S.: Já estou a imaginar o Quim a ir buscar a viola para te acompanharJ

4 comentários:

  1. Que interessante! Tenho uns poejos na varanda, quem sabe não experimento! Depois conto como correu ;)

    ResponderEliminar
  2. deve ser mt bom nunca comi nem cionheço mas gostei da cor da tua sopa bravo bjs bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Gosto de poejos Mané :)
    Mas na sopa nunca pus! Super interessante.
    E a foto está brilhante.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Mané,

    fiquei curiosa. Deve ser um delícia. A experimentar ...


    Um beijinho,

    Isabel.

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário:)
Se só pode optar pelo perfil "anónimo" por favor assine.
Obrigada
:):)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...